Anúncios

Dados Epidemiológicos (SINANWEB)

Tags

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

O Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) é alimentado, principalmente, pela notificação e investigação de casos de doenças e agravos que constam da lista nacional de doenças de notificação compulsória (PORTARIA Nº 204, DE 17 DE FEVEREIRO DE 2016), mas é facultado a estados e municípios incluir outros problemas de saúde importantes em sua região, como varicela no estado de Minas Gerais ou difilobotríase no município de São Paulo. Sua utilização efetiva permite a realização do diagnóstico dinâmico da ocorrência de um evento na população, podendo fornecer subsídios para explicações causais dos agravos de notificação compulsória, além de vir a indicar riscos aos quais as pessoas estão sujeitas, contribuindo assim, para a identificação da realidade epidemiológica de determinada área geográfica. (Fonte: Ministério da Saúde)

Os dados epidemiológicos do SINAN estão disponíveis para consulta e download. Acesse: http://portalsinan.saude.gov.br/dados-epidemiologicos-sinan

 

Anúncios

Portal da Qualidade da Água Mundial (UNESCO)

Tags

, , , , ,

“O novo Portal da Qualidade da Água Mundial, lançado pelo Programa Hidrológico Internacional (PHI) da UNESCO, fornece informações sobre a qualidade da água doce em escala mundial, usando dados de sensoriamento remoto.” (Unesco)

“A qualidade da água afeta a saúde humana, assim como os ecossistemas, a biodiversidade, a produção de alimentos e o crescimento econômico. Embora o aprimoramento da qualidade da água em todo o mundo seja essencial para o desenvolvimento sustentável, são raros os dados confiáveis, especialmente em áreas remotas e em países em desenvolvimento nos quais não existem capacidades ou redes de monitoramento.

Untitled1

O Portal da Qualidade da Água Mundial (World Water Quality Portal), da Iniciativa Internacional sobre Qualidade da Água (International Initiative of Water Quality – IIWQ) atende a uma necessidade urgente de aprimorar o acesso à informação e a base de conhecimento, para se entender melhor os impactos das mudanças causadas pelo clima e pelas atividades humanas na segurança hídrica. O Portal facilitará uma tomada de decisões consciente e com base científica para a gestão da água, e apoiará os esforços dos Estados-membros na implementação do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável sobre água potável e saneamento (ODS 6), assim como vários outros Objetivos e Metas que estão relacionados diretamente com a qualidade e a poluição da água.

O Portal (…) fornece dados sobre cinco indicadores-chave da qualidade da água: turbidez e distribuição sedimentar, clorofila A, floração de algas nocivas (FAN), absorção orgânica e temperatura da superfície.

Esses indicadores também fornecem informações quanto ao impacto de outros setores e usos da terra, como as áreas urbanas, uso de fertilizantes na agricultura, mudança climática ou gestão de represas e reservatórios. Por exemplo, acompanhar mudanças na turbidez (o grau em que a luz é retrodifundida em partículas na água) é útil para o monitoramento de resquícios de sedimentos em atividades de dragagem e despejo. A clorofila A é um pigmento encontrado em células de fitoplâncton, enquanto o indicador FAN mostra áreas possivelmente afetadas por florações de algas nocivas, formadas por cianobactérias e que contêm ficocianina. O Portal utiliza dados óticos dos satélites Landsat e Sentinel-2 (…).

Nessa fase de demonstração, o Portal da Qualidade da Água Mundial do IIWQ fornece uma série cronológica de dados referentes a sete bacias hidrográficas e recursos hídricos da superfície em todas regiões do mundo, monitorando esses cinco indicadores desde janeiro de 2016. As bacias e regiões consideradas nessa fase são: Lago Sevan, na região do Cáucaso (Armênia e Azerbaijão); Reservatório de Itaipu e a Bacia do Rio Paraná (Argentina, Brasil e Paraguai); Planalto do Lago Mecklenburg (Alemanha); Rio Nilo e Represa de Assuã (Egito e Sudão); Delta do Rio Mekong (Vietnã); Lagos da Flórida (EUA); e Bacia do Rio Zambeze (Zâmbia e Zimbábue). (…)

Série Temporal da Turbidez

Série Temporal da Turbidez

(…) O Portal é mais um item do conjunto de ferramentas fornecidas pela UNESCO para ajudar os Estados-membros a monitorarem e administrarem os recursos hídricos de forma sustentável, e para que alcancem os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Essas ferramentas incluem bases de dados interativas, como o Sistema de Redes de Informação sobre a Água, e publicações de avaliação e monitoramento periódico, como o Relatório Mundial sobre Desenvolvimento dos Recursos Hídricos, e relatórios para monitorar o progresso dos indicadores do ODS 6, o primeiro dos quais será publicado em junho de 2018.”

  • Para mais informações, contatar: Sarantuyaa Zandaryaa (s.zandaryaa@unesco.org).

FONTE: Texto retirado da UNESCO (Link da Notícia: AQUI)


TURBIDEZ   turbidez_brasil.png

ACESSO À PLATAFORMA: http://www.worldwaterquality.org/


 

Fogo Cruzado – Plataforma Digital Colaborativa

Tags

, , , , ,

O Fogo Cruzado é uma plataforma digital colaborativa que tem o objetivo de registrar a incidência de tiroteios e a prevalência de violência armada na região metropolitana do Rio de Janeiro através de um aplicativo para tecnologia mobile combinado a um banco de dados.

Link de acesso: https://fogocruzado.org.br/

 

Base Cartográfica Contínua do Brasil 1:250.000

Tags

, , , , , , ,

A Base Cartográfica Contínua do Brasil na escala 1:250000 (BC250) é um conjunto de dados geoespaciais de referência, estruturados em bases de dados digitais, permitindo uma visão integrada do território nacional nesta escala. Foi gerada a partir da integração das folhas do mapeamento sistemático brasileiro, na escala de 1:250000, incluindo os dados oriundos do projeto SIVAM. Este mapeamento foi atualizado e complementado em regiões de vazio cartográfico e naquelas previamente definidas pela defasagem de informações. O IBGE desenvolveu a produção dessa base de abrangência nacional, através do projeto SIGBRASIL com a contratação de empresas especializadas na área de cartografia.

A BC250, encontra-se estruturada em 7 (sete) categorias de informação:Hidrografia, Localidades, Limites, Sistema de Transportes, Estrutura Econômica, Energia e Comunicações, Abastecimento deÁgua e Saneamento Básico, conforme a Especificação Técnica para a Estruturação de Dados Geoespaciais Vetoriais (ET-EDGV). Cada categoria está divida em classes de elementos, correspondentes aos elementos geográficos que representam o território nacional nessa escala. Cada classe de elementos possui atributos geométricos e semânticos associados a banco de dados permitindo consultas espaciais e semânticas. A BC250 compõe a Infraestrutura Nacional de Dados Geoespaciais do Brasil (INDE) e representa a escala de maior detalhamento com a cobertura de todo o território nacional.

Fonte: http://dados.gov.br/dataset/ccar_bc250_municipio_a

Visualizador: http://www.visualizador.inde.gov.br/


DOWNLOADS (shapefile / zip)

Abastecimento / Saneamento (2017)

Energia / Comunicação (2017)

Estrutura Econômica (2017)

Hidrografia (2017)

Indicação Geográfica (2017)

Limites (2017)

Localidades (2017)

Relevo (2017)

Transporte (2017)


DOWNLOADS (POSTGIS)

Base cartográfica 250.000 (12/12/2017)


DOWNLOADS (Geopackage)

Base cartográfica 1:250.000 (16/02/2018)


OUTROS DOWNLOADS

LISTA DE NOMES GEOGRÁFICOS: pdf / csv

DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA: Termo de Uso (.pdf) / Doc. Técnica (.pdf)

Carta de Risco Remanescente aos Escorregamentos de 6 de abril em Teresópolis

Tags

, , , ,

O DRM-RJ (Departamento de Recursos Minerais) disponibiliza para download a Carta de Risco Remanescente aos Escorregamentos de 6 de abril em Teresópolis. Nesta carta são indicados os setores de risco remanescente e risco iminente.

Os setores de risco remanescente são considerados aqueles extremamente críticos, recém afetados por escorregamentos, correspondendo a setores de encosta onde os moradores devem ser evacuados imediatamente, sem que haja a demolição das casas destruídas ou parcialmente destruídas, uma vez que estas ainda protegem aquelas que não foram atingidas. (DRM-RJ, 2012)

Os setores de risco iminentes são considerados aqueles críticos, ou seja, onde os condicionantes geológicos e de uso inadequado do solo indicam uma probabilidade de alta de ocorrência de escorregamentos em condições de chuvas normais e elevada possibilidade de destruição de uma ou mais moradias e/ou de mortes. (DRM-RJ, 2012)

Fonte: http://www.drm.rj.gov.br/

Download direto (*formato PDF): Carta de Risco Remanescente aos Escorregamentos de 6 de abril em Teresópolis.