Arquivo da categoria: Links Interessantes

Imagens Aéreas do Rio do Doce

“A catástrofe socioambiental provocada pelo rompimento de barragem da mineradora Samarco em Mariana (MG), no último dia 5/11, atingiu 663 km passando pelo Corrego Santarém, Rio Gualaxo do Norte, Rio do Carmo, Rio Doce até chegar no mar. Todos os trechos atingidos foram sobrevoados entre os dias 13 e 20 de novembro para avaliar a extensão do dano ambiental.” (siscom.ibama.gov.br)

sig_mariana

Link direto: http://siscom.ibama.gov.br/mariana/

DCIM103GOPRO

DCIM103GOPRO

DCIM100GOPRO

DCIM100GOPRO

Indicadores de Desenvolvimento Sustentável – Brasil 2015 / IBGE

liv94254_Page_001“A publicação Indicadores de desenvolvimento sustentável: Brasil 2015, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, dá continuidade à sua trajetória iniciada em 2002. A presente edição, como as demais, tem como orientação as recomendações da Comissão para o Desenvolvimento Sustentável – CDS (Commission on Sustainable Development – CSD) da Organização das Nações Unidas – ONU (United Nations – UN), com adaptações à realidade brasileira.

Os indicadores fornecem subsídios para o acompanhamento da sustentabilidade do padrão de desenvolvimento brasileiro nas dimensões ambiental, social, econômica e institucional, oferecendo um panorama abrangente de informações necessárias ao conhecimento da realidade do País, ao exercício da cidadania e ao planejamento e formulação de políticas públicas para o desenvolvimento sustentável. Os temas são variados e a matriz de relacionamentos entre os diferentes indicadores, apresentada ao final da publicação, enfatiza a natureza multidimensional do desenvolvimento sustentável, mostrando a importância de uma visão integrada.

Os 63 indicadores, produzidos com dados adquiridos nas pesquisas do IBGE e de diversas outras instituições, procuram mensurar, em seus aspectos essenciais, as qualidades ambiental e de vida da população, o desempenho macroeconômico do País, os padrões de produção e consumo e a governança para o desenvolvimento sustentável.

Os indicadores são apresentados em fichas metodológicas, com informações necessárias ao seu entendimento, acrescidas de quadros, gráficos e mapas.

O desenvolvimento sustentável prossegue demandando informação, de modo a preencher as lacunas existentes e a incorporar novas questões, que vão sendo debatidas em âmbito internacional, o que se reflete em todas as edições já publicadas, com a introdução de novos indicadores não presentes em edições anteriores ou em novas abordagens para indicadores já existentes, se adaptando a necessidades contemporâneas.”

Fonte: Indicadores de desenvolvimento sustentável : Brasil : 2015 / IBGE

liv94254_Page_006liv94254_Page_007

liv94254_Page_008

 

 

 

 

 

 

LINK: http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv94254.pdf

Setorização de Risco Geológico (SIGWEB / CPRM)

O CPRM apresenta um SIGWEB com Setorização de Risco Geológico, o aplicativo oferece opções de seleção de camadas, criação de legendas, identificadores, pesquisas, acesso a dados sumarizados, perfis de elevação, extração de dados, importação de shapes, desenhos e impressões. Além disso, permite também a seleção do mapa base.

Untitled

LINK: http://geowebapp.cprm.gov.br/Riscos/

Scienze della Terra : Mount Etna Deformation

“This animation depicts a time-series of ground deformation at Mount Etna Volcano between 1992 and 2001. The deformation results from changes in the volume of ashallow chamber centered approximately 5 km (3 miles) below sea level. The accumulation of magma in this chamber results in the inflation, or expansion, of the volcano, while the release of magma from the chamber results in deflation or contraction.

Source: @JPL-Caltech http://photojournal.jpl.nasa.gov/catalog/PIA13201

Esta animação retrata a evolução temporal da deformação do terreno ao redor do Vulcão Etna entre os anos de 1992 e 2001. A deformação é consequência das alterações do volume em uma câmara a cerca de 5km abaixo do nível do mar.  A acumulação de magma nesta câmara resulta na expansão do vulcão, enquanto que a liberação de magma pela câmara resulta na contração.