Transformação de Coordenadas

Para a confecção de um mapa é necessário estabelecer a superfície de referência que a será utilizada para representar a superfície terrestre no modelo matemático. Sobre esta superfície, são necessárias as seguintes informações: as dimensões do elipsóide de referência melhor adaptado à região a ser mapeada (raio do equador e raio polar), a sua orientação no espaço e a origem do sistema de coordenadas geodésicas referenciadas a esta superfície. Com este conjunto de informações é estabelecido o datum horizontal. (Fonte: Teixeira, F.A.P, 2008)

O datum é o produto de um conjunto de informações (as dimensões do elipsóide de referência melhor adaptado à região a ser mapeada – raio do equador e raio polar – , a sua orientação no espaço e a origem do sistema de coordenadas geodésicas referenciadas a esta superfície)que busca o elipsóide de melhor ajuste e varia de acordo a localização da área a ser mapeada, por essa razão que cada região tende a adotar um datum específico. No Brasil, até o final da década de 1970, utilizava-se o elipsóide Internacional de Hayford e, Córrego Alegre-MG, como a origem das coordenadas. A partir de 1977, passou-se a adotar o SAD-69 (Datum Sul-Americano), que apresenta o vértice Chuá-MG como a origem das coordenadas, e como elipsóide de referência o recomendado pela União Astronômica Internacional, homologado em 1967 pela Associação Internacional de Geodésia. Com o advento do GPS, tem sido comum o emprego do datum planimétrico global WGS-84, cujo elipsóide é adotado para o mapeamento global. (Fonte: Teixeira, F.A.P, 2008)

Conversor da Engenharia Cartográfica da UFRGS

Atualmente, o Datum definido pelo IBGE é o SIRGAS 2000. Estas questões já foram abordadas nas seguintes postagens:

https://sosgisbr.com/2018/06/05/transformacoes-de-datum/

https://sosgisbr.com/2011/06/23/reprojetar-dados-wag-84-sirgas-sad-69-com-projecoes-customizadas/

A transformação de coordenadas é uma operação que deve garantir a concordância entre os diferentes sistemas. O site da UFRGS oferece oito tipos de conversão que podem ser feitas ponto a ponto e em lotes.

Acesse: http://www.ufrgs.br/engcart/Teste/transf_coord.php

Ou http://www.ufrgs.br/engcart/Teste/coord_exp.html para ler o texto publicado juntamente com as calculadoras

Você também pode conferir a Calculadora Geográfica do INPE na postagem: https://sosgisbr.com/2013/05/09/calculadora-geografica-inpe/

Shapefile dos Limites UTM (Universal Transverse Mercator)

A National Geospatial-Intelligence Agency disponibiliza para download shapefiles com os limites UTM divididos em faixas de 1km, conforme imagem a seguir.UTM_1km_Polyline_Shapefiles

LINK PARA DOWNLOAD: http://earth-info.nga.mil/GandG/coordsys/grids/utm_1km_polyline_dloads.html

Calculadora Geográfica (INPE)

O INPE disponibiliza no link http://www.dpi.inpe.br/calcula/  uma ferramenta on line que converte as coordenadas entre vários tipos de representação (ver imagem abaixo) com a opção de selecionar o datum de entrada e o datum de saída, permite ainda que o ponto convertido seja visualizado no Google Maps.

Outras opções do link são: o cálculo da distância entre dois pontos e do meridiano central.

inpe_calc

Anteriormente, apresentei no blog algumas fórmulas para conversão de coordenadas no excel. Este procedimento é ideal para quem tem uma lista de coordenadas para converter, sem a necessidade de correção de datum. O post anterior pode ser encontrado no link https://sosgisbr.com/2012/11/23/conversacao-de-coordenadas-no-excel-tutorial/

Conversor de Coordenadas

A R&D TEC coloca a disposição na rede um conversor de coordenadas on line que permite identificar os elementos nos 2 sistemas de representação de dados: coordenadas métricas (UTM) e coordenadas geográficas (decimais e graus).

Link: http://www.rdtec.com.br/rdgeomg/localmaster.htm