Evento: Geotecnologias na Gestão Pública (UERJ)

Nos dias 11, 12 e 13/06 ocorrerá o Nono Geotecnologias na Gestão Pública. A programação nesse ano conta com o Diretor de Geociências do IBGE, o Comandante da DSG/Exército, o Diretor da Divisão de Processamento de Imagens do INPE, a Diretora de Cadastro e Fomento do SFB/Min. da Agricultura (responsável pelo CAR) e mais de 30 outros trabalhos e 6 minicursos. As palestras podem ser acompanhadas de forma presencial ou online, porém a sessão de pôsteres apenas poderá ser acompanhada de forma presencial.

Acesse:
https://www.labgis.uerj.br/emaildiv/17052019/news.html

O evento é organizado pelo Núcleo de Geotecnologias da UERJ (Sistema Labgis), o Inst. Pereira Passos da Prefeitura do Rio de Janeiro e o Min. Público do Estado do Rio de Janeiro.

Foliômetro 2019 Labgis Uerj

O Foliômetro foi criado para apoiar simples consultas e estudos por meio de análise e exportação de dados geográficos sobre essa importante atividade cultural que são os blocos de rua da Cidade do Rio de Janeiro. Atenção: antes de ir para o seu bloco, confira se a programação do mesmo não sofreu alterações.

Foliômetro 2019

ACESSE: https://www.labgis.uerj.br/apps/foliometro/

Essa aplicação foi desenvolvida pelo Núcleo de Geotecnologias da Universidade do Estado do Rio de Janeiro – Sistema Labgis/UERJ. Para contatos, sugestões, erros e críticas, utilize o e-mail labgis@labgis.uerj.br.

Fonte de dados: Listagem de blocos da RioTur e Base de Arruamentos do Instituto Municipal de Urbanismo Pereira Passos.

Curso de PostgreSQL & PostGIS da UERJ.

POR QUE BANCO DE DADOS GEOGRÁFICOS?

O DESAFIO DE ORGANIZAR UM VOLUME INÉDITO DE DADOS

O conteúdo abaixo é de autoria do Prof. José Augusto Sapienza Ramos, coordenador acadêmico do Sistema Labgis/UERJ, onde as referências ao livro original se encontram ao final deste texto. José Sapienza é mestre em Ciência e Sistema de Informações Geográficas, tendo também graduação e pós-graduação na área de Computação. Será professor do próximo curso de PostgreSQL & PostGIS da UERJ.

“Determinadas técnicas e tecnologias criadas pelo homem deram significativos saltos na produção e circulação de informação nas sociedades. Para citar apenas algumas: a escrita, a prensa de Gutenberg, o rádio, a TV, o computador e a internet.

Toda a vez que essa produção de informação aumentou rapidamente se fez ainda mais presente o desafio de organizar e fazer a informação produzida circular dentro das sociedades. Afinal, a informação deve ser útil a uma quantidade maior de pessoas para que ela agregue mais valor àquela sociedade.

Para ilustrar a ideia, a organização do conhecimento humano em bibliotecas já acontecia antes da invenção da prensa de Gutenberg, porém as bibliotecas tiveram novos desafios para fazer a curadoria de um maior volume de obras impressas que começaram a ser reproduzidas pelas prensas em escala inédita à época.

Podemos entender que o banco de dados é uma iniciativa que vai ao encontro ao desafio da nova escala de produção de informação permitida pelos computadores. Em outras palavras, o desenvolvimento dos bancos de dados começa praticamente junto com o advento dos computadores eletrônicos. Ele permite estratégias para organizar e facilitar o compartilhamento de um inédito volume de dados digitais dentro de um cenário onde a forma de comunicar e consumir informações ganha nova dinâmica, principalmente, com a internet.

O conceito sobre a informação e sobre a sua ciência desempenha um papel central na sociedade contemporânea, inclusive para uma gestão municipal mais articulada. Embora a geração e comunicação de conhecimento sejam fenômenos básicos de todas as sociedades humanas, a ascensão das tecnologias da informação e seus impactos globais é que nos fazem uma sociedade da informação.

Hoje se entende que o dado e a informação assumem papel fundamental para geração de capital, conhecimento e governança. A natureza digital da informação é o que a torna especialmente importante no mundo contemporâneo; um recurso imprescindível para lidarmos com os novos desafios de nossa sociedade, inclusive os desafios sobre o meio ambiente.

Todavia, para que a informação cumpra o seu potencial, ela precisa ser organizada e distribuída de forma eficiente, sendo o banco de dados uma das principais estratégias que hoje pode ser adotada. Em outras palavras, dependendo da complexidade, volume e dinâmica da base de dados, armazená-la em arquivos e pastas em disco de um computador não é suficiente; é necessário lançar mão de ferramentas e técnicas mais apropriadas a fim que a informação seja mais bem utilizada; agregue mais valor.”

Leia mais na fonte original: capítulo Banco de dados geográficos para a gestão ambiental municipal do livro “Gestão e Governança Local para a Amazônia Sustentável – Volume 2” organizado pelo Instituto Brasileiro de Administração Municipal (IBAM). Baixe o livro completo gratuitamente aqui.

SOBRE O CURSO:

DATA: 05/02/2018 a 08/02/2018 – RIO DE JANEIRO – SEGUNDA A QUINTA.

Rua São Francisco Xavier, 524, Maracanã, Pavilhão João Lyra Filho, 2ºandar, Bloco F, sala 2044 – Sistema LABGIS.

HORÁRIO: 9H ATÉ 17H30

Investimento para profissionais

Matrícula de R$ 420,00 + 1 parcela de R$ 420,00.

Investimento para estudantes e professores*

Matrícula de R$ 320,00 + 1 parcela de R$ 320,00.
*Estudantes das redes pública e privada ou professores da rede pública: saiba mais.

Inscreva-se AQUI!

Programa de aula

1) Introdução

  • Sistemas Gerenciadores de Banco de Dados
  • Os projetos PostgreSQL e PostGIS
  • Instalando o PostgreSQL com a extensão PostGIS
  • Carregando o primeiro banco de dados
  • Acessando o PostGIS pelo QGIS e outros aplicativos
  • Modelo relacional e formas normais

2) Estruturas e recursos básicos do PostgreSQL/PostGIS

  • Criando Schemas
  • Construindo Databases
  • Criando e editando Tables
  • Colunas geometry e geography
  • Restrições de integridade
  • Configurando layers para o GIS
  • Conexão, importação e consulta pelo Quantum GIS

3) Linguagem SQL

  • Conceitos básicos
  • SELECT, INSERT e DELETE
  • Manipulando a estrutura do banco pelo SQL
  • Utilizando functions do PostGIS pelo SQL

4) Mais recursos do PostgreSQL/PostGIS

  • Views
  • Views como layers no GIS
  • Trabalhando com dados matricias no PostGIS
  • Indexação e indexação Espacial
  • Functions
  • Triggers

5) Manutenção e acesso dos banco de dados

  • Backup
  • Rotinas de manutenção
  • Configuração de acesso

FONTE: LABGIS

Nova promoção do Labgis Extensão: concorra a três vagas em cursos à sua escolha

O Labgis Extensão/UERJ quer atender melhor a sua demanda pelos cursos de Geotecnologias. Para isto, lançamos um questionário online e a oportunidade de você concorrer a três vagas em qualquer curso à sua escolha.

Serão três sorteios, cada sorteado ganha uma bolsa de 100% para utilizar em um curso que comece entre novembro de 2011 e junho de 2012.

Para concorrer, acesse o link abaixo e responda o questionário até o final. O sorteio ocorrerá no dia 01 de novembro (terça-feira) às 11 horas no horário de Brasília:

https://www.surveymonkey.com/s/labgispromocao

Aproveitamos para informar que em janeiro e fevereiro teremos diversos cursos de férias e intensivos. Aguardem nossa agenda atualizada.

Contatos: www.labgis.uerj.br/extensao  ou pelo telefone: (21) 2334-0530