Atributo, Buffer e Camada de Informação. Quem são?

Para quem está chegando no mundo da geoinformação, há uma série de novas palavras que são repetidas à exaustão. As novas expressões estão sempre nos pedidos…

“Preciso de um buffer de 500m.”, “Selecione os elementos com atributo W”, “A camada de informação X, deve estar sobreposta à camada de informação Y”.

 

Então, vamos lá..

Atributo

Tipo de dado não gráfico que descreve as entidades representadas por elementos gráficos. Termo usado para referenciar todos os tipos de dados não gráficos, normalmente alfanuméricos, ligados a um mapa.

Buffer

Um buffer é uma figura geométrica limitante, que representa uma área gerada em torno de determinada feição, podendo ser gerado a partir de pontos, linhas ou polígonos. O tamanho do buffer é decidido pelo usuário.

Camada de Informação

As camadas são os subconjuntos de informação contidos em um Projeto GIS, elas ficam agrupadas por temas. Exemplificando, se considerarmos o Tema (conjunto) “Sistema de Transportes”, teremos como Camadas (subconjuntos) “Rodovias”, “Ferrovias” e “Hidrovias”, entre outros.

 

 

Arquivo Matricial Vs. Arquivo Vetorial

Essencialmente existem dois tipos de arquivos no GIS, os arquivos matriciais e os arquivos vetoriais. Abaixo, serão descritas suas principais características.

Num arquivo matricial, o espaço é representado como uma matriz P(m, n) composto de m colunas e n linhas, onde cada célula possui um número de linha, um número de coluna e um valor correspondente ao atributo estudado e cada célula é individualmente acessada pelas suas coordenadas.

A representação matricial supõe que o espaço pode ser tratado como uma superfície plana, onde cada célula está associada a uma porção do terreno. A resolução do sistema é dada pela relação entre o tamanho da célula no mapa ou documento e a área por ela coberta no terreno. A figura a seguir mostra um mesmo mapa representado por células de diferentes tamanhos (diferentes resoluções).

Fonte: Câmara, Fundamentos de Geoprocessamento

No arquivo vetorial, a localização e a aparência gráfica de cada objeto são representadas por um ou mais pares de coordenadas. Este tipo de representação não é exclusivo do GIS: sistemas CAD e outros tipos de sistemas gráficos também utilizam representações vetoriais. Mas o uso de vetores em GIS é bem mais sofisticado do que o uso em CAD, poisem geral GISenvolve volumes de dados bem maiores, e conta com recursos para tratamento de topologia, associação de atributos alfanuméricos e indexação espacial.

No caso de representação vetorial, consideram-se três elementos gráficos: ponto, linha e pólígono.

Fonte: Câmara, Fundamentos de Geoprocessamento