Ortofotos 2008 do Rio de Janeiro no IBGE para Download

O IBGE oferece para download ortofotos georeferenciadas de algumas áreas do estado do Rio de Janeiro, em sistema de coordenadas UTM e datum SIRGAS 2000.

Ortofoto IBGE - Lagoa de Maricá

Elas estão disponíveis no link: ftp://geoftp.ibge.gov.br/imagens_aereas/ortofoto/projeto_rj_escala_25mil/tif/

Sobre estes anúncios

IBGE lança Índice de Nomes Geográfico​s

O IBGE lançou o  primeiro volume do Índice de Nomes Geográficos. Em versão impressa (ou passível  de ser impressa), o documento oferece aos usuários uma outra forma de  visualizar uma parte das informações do Banco de Nomes Geográficos do Brasil,  lançado em 23/09/2011 e disponível no link www.bngb.ibge.gov.br.

Também é possível consultar e baixar o arquivo em PDF no link  ftp://geoftp.ibge.gov.br/documentos/cartografia/indice_nomes_geograficos.pdf.

Livro: Geocronologia Aplicada ao Mapeamento Regional, CPRM, 2006

O CPRM disponibiliza para download o livro Geocronologia aplicada ao mapeamento regional, com ênfase na técnica U-Pb SHRIMP e ilustrada com estudos de casos brasileiros / Luiz Carlos da Silva – Brasília : CPRM, 2006. (Download aqui)

Prefácio: “o Capítulo I, é focado nesses procedimentos, definindo critérios-padrões relativos às questão fundamentais: como, quando, onde, e quanto amostrar, tendo em conta as especificidades dos métodos e técnicas mais utilizados em cartografia básica: U-Pb, Pb-Pb evaporação, bem como Sm-Nd? Atenção especial é dada aos procedimentos de amostragem em terrenos gnáissicos, especialmente ortognaisses bandados em zonas de alto”strain” e/ou alto grau, migmatitos I e S, seus produtos residuais e anatéticos. Protólito bandado, cuidado redobrado!

Por outro lado, o conhecimento das principais vantagens, limitações, usos (e abusos) de cada um dos métodos e técnicas analíticas aplicáveis para cada problema específico por todos os geólogos participantes do mapeamento básico é, depois da (correta) amostragem, o passo mais importante para o sucesso de um programa geocronológico de abrangência nacional (Para cada problema geológico, o método e a técnica mais apropriado).

Assim, o Capítulo II aborda os métodos e técnicas mais empregados em cartografia básica são aqui tratados com detalhe suficiente para um nivelamento inicial de todos participantes, em especial: i) A técnica “convencional (IDTIMS (Isotopic Dilution – Thermal Ionization Mass Spectrometre”); ii) ) A técnica SHRIMP (Sensitive High Resolution Ion Microprobe); iii) A técnica laser-ablation (LA-ICP-MS Inductively Coupled Plasma – Mass Spectrometre); iv) O método Pb-Pb evaporação); v) O método Sm-Nd). São enfocados os princípios elementares indispensáveis à boa leitura e interpretação dos dados analíticos, como tipos e significado de diagramas concórdias; a Média dos Quadrados dos Desvios Medidos ( MSWD) – e a distinção entre discórdias e errócronas; distinção entre precisão e acurácia e entre incertezas e erros analíticos; noções qeoquímica isotópica U-Th-Pb; interpretações qualitativas de imagens de zircão por catodoluminescência (CL) e elétrons retro-espalhados (BSE). São também abordados os fundamentos das técnicas SHRIMP e LA-ICP-MS e tabulados os parâmetros comparativos entre as performances analíticas TIMS x SHRIMP e SHRIMP x LA-ICP-MS. Além disso, são revistos os princípios básicos da técnica Pb-Pb Evaporação e do método Sm-Nd, bem como suas aplicações em cartografia regional, com exemplos nacionais.

O Capítulo III apresenta estudo de casos com o objetivo de fornecer às equipes de mapeamento regional do SGB uma visão crítica da aplicação da geocronologia U-Pb em diversos terrenos pré-cambrianos brasileiros, por meio de estudos U-Pb SHRIMP em zircões, bem como a comparação dessas análises com resultados previamente obtidos em parte desses terrenos, por meio da técnica TIMS ou Pb-Pb evaporação. A seleção de casos comentados foi baseada em populações de zircões morfologicamente complexas, para as quais as interpretações dos dados isotópicos e obtenção de idades consistentes são fortemente dependentes de imageamento por (catodoluminescência-CL) e elétrons retro-espalhados (BSE). Foram escolhidos os dados de análises, selecionadas em um universo de mais de uma centena, visando proporcionar uma visão detalhada das complexidades e armadilhas analíticas e apresentar as soluções interpretativas assumidas pelo(s) autor(es). As 53 análises são provenientes de unidades geológicas chaves (principalmente ortognaisses e granitóides) dos cinturões neoproterozóicos Dom Feliciano, Araçuaí-Ribeira setentrional e Saldania (África do Sul); dos cinturões paleoproterozóicos margem oriental do Cráton do São Francisco (incluindo o Cinturão mineiro: complexos Mantiqueira, Juiz de Fora e Caparaó e o Cinturão Bahia Oriental); do embasamento arqueano retrabalhado do CSF (complexos Guanhães e Itabuna-Salvador-Curaçá), bem como do arqueano ao neoproterozóico da Província Borborema. Para proporcionar uma iniciação mais consistente aos interessados na “arte” da zirconologia, as concórdias e suas interpretações são cotejadas com centenas de imagens de BSE e CL,devidamente descritas e interpretadas. São abordados, em especial, zircões com morfologias complexas incluindo sobrecrescimentos magmáticos (“melt-precipitated”); sobrecrescimentos metamórficos, “annealing” termo-tectônico, polimetamorfismo; núcleos herdados restíticos (fusão parcial e migmatitização); núcleos herdados assimilados, núcleos herdados detríticos, núcleo dentro de núcleo (“core-within-core”), texturas” bow tie” (gravata borboleta) and “soccer-ball” (bola de futebol), entre outras.”

 

Bússolas à venda do Mercado Livre

Olá pessoal, estou com alguns produtos à venda no Mercado Livre, agora além de livros coloquei a disposição bússolas também. Aqueles que se interessarem podem acessar os produtos pelo link na barra lateral ou clicando diretamente aqui: http://lista.mercadolivre.com.br/_CustId_51209361

Para acesso às bússolas o link direto é:

http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-220190613-bussola-militar-prismatica-_JM

Obrigada!

Ortofotos escala 1:10.000 do Município do Rio de Janeiro

Em 1999 foi realizado um levantamento aerofotogramétrico que produziu ortofotos coloridas na escala 1:10.000 de todo município do Rio de Janeiro. Estas ortofotos podem ser selecionadas para download na extensão PDF e estão disponíveis em 2 tipos de resolução. A visualização dos arquivos de melhor qualidade oferece um maior detalhamento da área escolhida mas levará um tempo maior para ser acessado. As ortofotos podem ser selecionadas abaixo pelo mapa índice clicando aqui , d onde são encontrasas as articulações de folhas 1:10.000 ou através da busca por bairro que listará as folhas correspondentes a área solicitada.

Para download do mosaico o link é: http://portalgeo.rio.rj.gov.br/ortofotos/ortofoto.zip

Um antigo post do blog já havia indicado as plantas 1:10.000 para download, para aqueles que quiserem associar mais informações o link do post é: http://sosgisbr.com/2011/11/14/plantas-digitais-do-municipio-do-rio-de-janeiro/

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 136 outros seguidores