Mapeamento de Crimes em Niterói

Para protestar contra a onda de violência no entorno dos campi, alunos da Universidade Federal Fluminense (UFF) resolveram montar esta semana o site intitulado “Crimes contra estudantes de Niterói

Através da página recém-criada na internet,  http://crimes.emniteroi.com.br/, qualquer estudante poderá marcar em um mapa virtual da cidade, o dia, a hora e o local exato onde sofreu algum tipo de violência, seja assalto, racismo, homofobia ou violência sexual. É uma espécie de Wiki. (Fonte: O Fluminense)

A tendência é que este projeto vá além e torne-se um registro de ocorrências em toda cidade de Niterói, e ai sim, vai evidenciar o que todos nós já sabemos. Ajudem a divulgar. Utilizaremos este mapa para evitar algumas ruas e espero que a polícia verifique os “points” da bandidagem com mais rigor.

Sobre estes anúncios

Global Soil Map

O Global Soil Map é uma grande comunidade para assuntos relacionados à solos.

Segundo o próprio site, há uma necessidade de precisão, atualização de informações espacialmente referenciadas sobre solo. Esta necessidade foi expressa pela comunidade científica, administradores de terras, desenvolvedores e tomadores de decisão política. A necessidade coincide com um salto enorme em tecnologias que permitem melhorias na na aquisição e tratamento de dados, possibilitando prever com precisão as propriedades do solo, bem como norteando procedimentos para a recuperação e manejo.

Ainda segundo informações do Global Soil Map, um consórcio global foi formado para fazer um novo mapa digital de solos  do mundo usando o estado da arte das tecnologias emergentes. Este novo mapa de solos  global caracterizará as propriedades do solo com uma resolução espacial espacial de 100 m.

Estes mapas serão complementados pela interpretação e as opções de funcionalidade servirão para apoiar decisões, contribuindo para melhorar uma série de questões globais, como a produção de alimentos e erradicação da fome, as alterações climáticas e degradação ambiental. Esta é uma iniciativa do Grupo Digital Soil Mapping Working Group of the International Union of Soil Sciences IUSS.

Link para a página inicial: http://www.globalsoilmap.net/

Link para a página de publicações: http://www.globalsoilmap.net/biblio

Nasa divulga imagens do Sol em alta definição

“(…) A Nasa está trabalhando em conjunto com a universidade central de Lancashire (UCLan), na Grã-Bretanha, para monitorar detalhes inéditos sobre o campo magnético do astro e a coroa solar. As imagens têm qualidade dez vezes superior ao de uma televisão em alta-definição.

A UCLan é um dos centros europeus que estuda dados coletados pelo SDO (Observador Dinâmico Solar). Na Grã-Bretanha, é o único instituto que fornece fotos com estudos sobre o Sol. O telescópio do satélite faz 80 imagens do Sol a cada minuto, gerando o equivalente a 1,5 terabites de dados por dia. (…)”

Fonte: BBC

Disponível em: http://www.bbc.co.uk/portuguese/ciencia/2011/05/110509_galeria_sol_dg.shtml

Imagens de satélite ajudam a encontrar 17 pirâmides no Egito

“Uma avaliação de imagens do Egito feitas por satélite usando raios infravermelhos identificou 17 pirâmides perdidas, além de mais de mil tumbas e 3 mil assentamentos antigos enterrados. (…)

As descobertas são tema do documentário da BBC Egypt’s Lost Cities (As cidades perdidas do Egito) que vai ao ar na Grã-Bretanha na próxima segunda-feira.

Escavações de teste

As imagens com raios infravermelhos foram usadas para destacar materiais diferentes debaixo da superfície.

Os egípcios antigos construíram suas casas e estruturas com tijolos de barro, que são mais densos que o solo em seu entorno, tornando possível a identificação de casas, templos e tumbas. (…)”

Fonte BBC

Notícia completa no link: http://www.bbc.co.uk/portuguese/ciencia/2011/05/110525_egito_imagens_satelite_piramides_rw.shtml

 

Eólicas. Nem tudo são flores.

Encontrei uma matéria interessante no site da BBC. Como trabalho com empreendimentos ligados ao setor energético e muitas vezes vou a reuniões para ouvir as maravilhas das fontes limpas, achei por bem publicar alguns “poréns”. Não, não sou contra o desenvolvimento, sou super a favor. Mas acho que há muito o que melhorar ainda e essa matéria não é um “diga não” às Eólicas, ninguém é maluco. É uma matéria que aponta para um problema pertinente e mostra que tem gente interessada em estudar e criar soluções. Vou colocar um resuminho aqui e quem se interessar, pode buscar no link de origem.

“(…)A instalação das imensas hélices costuma ser acompanhada de muito barulho. Em parte, literalmente, já que os argumentos da oposição vão desde mudanças na paisagem natural e riscos para populações de pássaros e insetos até o ruído que elas fazem.

Alguns falam até na “síndrome da turbina de vento”, uma suposta doença, proposta pela médica americana Nina Pierpoint, cujos sintomas são dores de cabeça, zunir nos ouvidos, náusea e insônia, entre outros.

Por essas e outras, pesquisadores da universidade de Adelaide, na Austrália, decidiram ir atrás das causas. Os especialistas em acústica sabem que o ruído é provocado pelo choque do ar turbulento contra o lado mais afiado das hélices.No entanto, ainda não se sabe exatamente de que forma a interação entre a turbulência e a beirada das hélices amplifica o som. (…)”

Notícia completa no link:

http://www.bbc.co.uk/blogs/portuguese/planeta_clima/2011/06/va_se_dormir_com_um_barulho_de.shtml

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 127 outros seguidores